domingo, 14 de fevereiro de 2016

Ai o dia de hoje...

Estes dias vinha para casa e na rádio começa a dar mais uma 'kizombada', ia para mudar de rádio mas começo a prestar atenção à letra e não parei de rir por um bom bocado. 


Acho que este é o dia mais oportuno para partilhar :P




15 comentários:

  1. Também me fizeste rir. :))
    Tens a certeza que queres uma boss destas, assim MUITO mandona?
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MUITO mandona não, não tenho paciência para isso mas já me apaixonei por mulheres com um jeitinho de mandonas.

      Beijo

      Eliminar
  2. Acho que há homens que gostam de mulheres mandonas (é preciso também saber mandar).
    Acho que numa relação um mandar e o outro calar é o seu sucesso.


    Rita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim há, eu já achei que era desses mas percebi que era apenas coincidência.

      Discordo dessa receita para o sucesso numa relação, aliás, não acho que esse tipo de dinâmica seja uma relação (no sentido romântico da coisa).

      Eliminar
    2. Uma relação é ceder também. A pessoa gosta da outra e para não se zangar, não a perder e lhe fazer a vontade, feliz cala-se. Não acho é que tenha de ser sempre.

      Eliminar
    3. Cedências é uma coisa, comer e calar é outra. Eu percebo e compreendo que, como em muitas outras coisas na vida, numa relação entre duas pessoas é preciso haver cedências porque andar sempre em guerra e ambiente de conflito não é vida.

      Eliminar
    4. Acho que há um que cede mais e porque gosta mais que o outro dele.
      Acho que há pessoas conflituosas de natureza e outras que gostam de conflitos porque acham que atrai, não há monotonia, é mais para brincar. Prefiro uma relação com discussões que muitas que vejo com uma paz podre em que um não fala com medo do outro ou que a relação acabe. Discutir pode ser sinal de que há interesse e sem discutir não se conhece o outro muito bem e sem isto não se pode gostar de verdade da pessoa que está connosco.


      Rita

      Eliminar
    5. Já tive esta discussão com uma pessoa a certa altura e essa pessoa também advogava as virtudes da discussão como meio de conhecer outra pessoa, parece deja vu :P

      Acho muito bem que as pessoas conversem sem reservas. Que partilhem pontos de vistas, que sejam honestas e sinceras porque assim é que conhecem bem quem têm pela frente.
      Eu detesto ambientes 'bélicos' por assim dizer. Isso do gostar de conflitos porque assim não há monotonia para mim não faz sentido, porque um conflito para mim não é bem uma brincadeira.

      Uma conversa pode virar numa discussão, é verdade, mas mil vezes sozinho do que estar com alguém e não poder abrir a boca ou abrir a boca e ser motivo para discussão.

      Eliminar
    6. Discutir falo sem ser violência, discordância é natural que somos todos diferentes.
      Se a pessoa acha motivo para discussão pode estar "a tirar nabos da púcara" ou é mesmo como pensa. Antes isso que estar com alguém que não diz o que pensa e faz mal à pessoa e à relação.
      Pode ser "dejá vu" porque sou psiquiatra e lido com muitas pessoas e muito diferentes.


      Rita

      Eliminar
    7. Eu entendo mais o discutir como uma situação em que há uma certa exaltação, confronto, por aí fora. Foi uma questão semântica ;)

      Eliminar
    8. Numa discussão não tem que haver exaltação.
      Estou a usar os blogues e redes sociais como ferramenta de trabalho para estudar e compreender as pessoas.
      Elas estão a ser muito influenciadas pelo que se diz nas novas tecnologias funcionando como um reforço negativo, ora porque não têm o que o amigo tem ora porque têm comportamentos que são criticáveis pelas grandes massas" dos blogues e facebook.
      A pessoa sente que não pode ser ela, que tem que agir como aquela pessoa diz e pode gerar doença no seu psíquico.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Gostou, foi? Também se considera uma mandona? LOL

      Eliminar
  4. Respostas
    1. E também há mulheres que os querem assim :P

      Eliminar