domingo, 22 de fevereiro de 2015

A banda sonora de pedaços de vida

Ouvir música sempre foi das coisas que nunca dispensei ao longo da vida. Seja a trabalhar, conduzir, anhar em casa há sempre alguma música nem que seja só para não haver absoluto silêncio.

A minha cabeça funciona de uma forma estranha por vezes, se alguém leu mais do que um par de posts meus já o percebeu há muito, e tem o péssimo hábito de associar músicas a pessoas e/ou alturas específicas da minha vida. Muitas vezes isto é uma merda porque eu até gostava de uma música e passei a odiar porque me lembrava de certa pessoa, em 90% dos casos é por causa de mulheres...o facto de eu já não conseguir aturar Coldplay tem a ver com uma mulher mas não só. Já não aguento, pronto lol

Mas isto é "normal", ou seja, acontece a muito boa gente para além de mim. Por vezes vou fazendo as pazes com algumas músicas ou então, não sei bem porquê, mesmo que associando a alguém consigo tolerar e ainda gostar de certas músicas.

Um belo dia uma bela mulher que, não há volta a dar a isto, me despedaçou o coração mandou-me uma música e uma palavra a acompanhar "Desculpa". Depois de ouvir com atenção e ler a letra eu percebi o que ela queria dizer. Não há grande coisa a perdoar porque as coisas são como são, a vida não é justa e espero que ela esteja e seja feliz.



Noutra ocasião era de madrugada e eu tinha chegado a casa depois de estar num bar a beber com uns amigos. Era tarde, ou cedo dependendo da perspectiva, e no Facebook alguém me tinha deixado uma mensagem curta, simples e que me intrigou "Obrigado, precisava mesmo de ouvir aquilo." Eu estava meio tocado e não liguei os pontos. Ao perguntar que o que é que ela queria dizer com aquilo, ela explicou-me que estava a ter uns dias de merda e que a música que eu tinha partilhado umas horas antes a tinha emocionado e lhe tinha dado ânimo. Isto surpreendeu-me muito porque vindo de alguém que foge tanto a mostrar o que sente, é obra. Para variar também me partiu o coração aos pedacinhos mas, acho eu, não faz a mínima ideia disso nem eu pretendo contar-lhe a menos que eu esteja a morrer.

Gosto muito da banda e a letra é boa ;)

  

Lembrei-me de outra que não ouço há muito tempo e que ficou ligada a uma promessa que me foi feita de que, algum dia a ouviríamos juntos em algum momento. 



Nunca a ouvimos, até hoje, mas a sinfonia que fizemos juntos a dado momento...essa foi absolutamente fenomenal!  

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Prémio...para um aeroporto

Mais um prémio para o aeroporto da Invicta, aqui. Gosto deste aeroporto apesar de já ter sido muito infeliz lá...feliz também mas sei que quando chego lá vou ter que voltar para partir de novo :( 

O aeroporto é bom, pronto.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

continua...

Mal posso esperar que este mês acabe...pelo menos este mês a ver se estas merdas todas passam e tenho algum sossego, que massacre. 

Só merdas a acontecer, agora parece que sou o culpado de todos os males do mundo...puta que os pariu a todos, fodasse que ando farto de ter gente que em vez de explicar as coisas e ajudar só procura maneiras de me crucificar ainda mais.

Eu quero ser uma pessoa melhor e não desejar mal a ninguém mas às vezes é fodido não ter certos pensamentos, ai se é...

P.S. - o cabrão do cupido devo mesmo ser eu porque se eu não fosse trabalhar la se ia o fim-de-semana romântico do meu colega...enfim, deixa la o rapaz ter o mínimo de vida pessoal senão a miúda passa-se com ele. 

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Choque

Tenho levado com cada tratamento de choque nos últimos dois meses que tenho dias em que estranho as minhas próprias reacções e tenho algum medo delas. Em certos momentos acho que estou algo desumanizado...esta merda é estranha mas fodasse...isto é complicado de gerir.

No dia de Natal perdi uma pessoa que foi fundamental no meu crescimento e na minha vida e que por força desta vida (por vezes de merda) de emigrante não pude acompanhar nos últimos meses de vida. Mágoas que ficam para sempre.

Fui tendo problemas no trabalho e a semana que passou foi no mínimo dos mínimos horrível em termos de ambiente, merdas que aconteceram e erros cometidos por mim.

Hoje, notícia choque, morre mais uma pessoa próxima. Uma pessoa com o seu quê de especial. Uma cena inesperada, coisa por explicar, de forma fulminante. Passou os últimos dias bem e num sopro...partiu.

Isto custa pah...custa um bocado ir engolindo isto tudo dia após dia, sozinho e não mandar cada alma que me aparece à frente 'pó caralho que os foda' porque é isso que vai apetecendo. 

Só me vai apetecendo meter-me na cama e esperar que os dias vão passando a ver se as coisas melhoram ou se não morrem mais pessoas próximas. 

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Lua Cheia

Vinha embora do trabalho e quase sem querer reparei que está Lua cheia. Neste país em que mal vejo o Sol por causa de tanta nuvem fiquei espantado por ver a Lua e de repente pensei "Fodasse, então é por isso!!!"

Aqui há uns anitos, vivia eu noutro continente, uma amiga mais velha alertou-me para os efeitos estranhos que a Lua cheia tem nas pessoas. Esta amiga, mulherão interessantíssima e com um sex appeal que ensandecia (e ainda ensandece ao que sei) todos os homens e algumas mulheres, chamou-me a atenção para o que ia acontecendo com os nossos amigos naqueles dias de Lua cheia. A malta andava doida, aconteciam cenas estranhas e improváveis. Algumas boas e outras nem por isso.

Hoje aconteceu um pequeno pandemónio no trabalho fruto de eu não ter lido (eu tenho quase a certeza que não estava nada escrito) uma coisa num email há um mês e tal e por isso não ter dito a um cliente como é que ele devia fazer o trabalho dele que ele faz há mais de 10 anos e eu só estou neste negócio há um ano. Isto ainda vai dar grande merda e causar prejuízos mas com a merda de formação que eu não tive e da gestão mais próxima que tenho isto havia de acontecer...enfim. O raio do gajo já me andava a moer o juízo há uns dias e acho que isto deve ser efeito da Lua...

A Lua cheia também provoca cenas inusitadas e agradáveis tal como a minha gostosa amiga salientou. Eu próprio um dia fui 'alvo' desses eventos algo estranhos mas em bom. 
Uma bela noite quente de Primavera em que eu só contava com um agradável jantar e ir beber uns copos com uns amigos resultou numa noite de perguntas estranhas/teasing ao meu ouvido às escondidas dos outros amigos, a uma conversa estranha e amassos muito intensivos barrados num "pára que aqui não pode ser...". Isto não me acontece, isto não é normal e foi brutal mesmo só tendo sido concretizado dias mais tarde por incompatibilidade de agendas. Nem com tesão a transbordar e hormonas a saltar por parte da miúda eu tive a vida facilitada para concretizar o que prometia e foi uma noite excepcionalmente orgásmica, multiplamente orgásmica...