quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Acaba por ir tudo dar ao mesmo (post com linguagem susceptível de ferir algumas sensibilidades)

No passado fim-de-semana estive na companhia de uma série de pessoas com quem é agradável passar o serão e conversar um bocado.

Inevitavelmente a conversa foi dar a certa altura a sexo, só a conversa porque aquela malta não é dada a grandes rebaldarias...e por acaso até temos pena em certos casos, muita pena...ai a moça do corpete, a moça do corpete!

Falou-se de muita coisa no que a sexo diz respeito, incluindo cenas mais hardcore, BDSM e afins à conta da descoberta de um certo livro por parte de uma das presentes. 

Acho piada a ver a reacção das pessoas quando se fala de certos temas dentro do vasto universo que o sexo abarca por assim dizer, pelo menos não ouvi ninguém dizer que sexo oral era nojento e pouco higiénico mas também é verdade que quando falavam disso a minha mãe me telefonou e estivemos um bocado à conversa.

Alguém falava de "fazer amor", outra pessoa disse que o não sei das quantas dizia que não fazia amor só fodia, etc. enquanto eu via duas ou três caras de constrangimento quando ouvem foder. Juro que quando vejo estas caras de repúdio quando se fala em foder só me apetece perguntar se não gostam de uma bela foda. Que me desculpe quem não gosta da palavra em si mas não há outra para descrever de uma forma crua, simples e directa o que se pretende com a palavra foder: sexo vigoroso, com vontade, em que há entrega e empenho mútuos, em que há aquilo na mão, a mão naquilo, beijos, lambidelas, chupadelas várias, prazer, orgasmos (sim plural porque eu não sou gajo de ficar satisfeito só com um meu e dela)!!! 

Nunca fui particular adepto da expressão "fazer amor" mas nem me manifestei contra a mesma, só disse que era uma chatice ficar só naquela do amor fofinho e que era preciso variar um bocado, dar umas palmadas e partir para uma cena mais vigorosa.

Ouço logo "ai mas eu quero o amor fofinho e tudo aquilo a que tenho direito". Retorqui que tudo bem, tudo na santa paz do senhor mas que para mim não dava só o amor fofinho, tinha de haver mais senão a coisa perdia cor, sabor, pica e não disse tesão porque já começava a sentir uns olhares de soslaio e eu tinha uma bela dor de cabeça e estava a ver quando ia para casa.

Na verdade, eu nem sequer sei "fazer (O) amor". Uma bela noite em que estava numa agradável sessão de 'sexting' com uma dama (apeteceu-me :P) que me é muito querida e a certa altura surgiu uma mensagem que era algo como "E fazias amor comigo?!" Eu engoli em seco e num misto de tristeza e atrapalhação lá disse que nesse caso ela teria que me ensinar como era. Ela fez o melhor que podia, dadas as circunstâncias, para me explicar e deixou-me ainda com mais vontade de o experimentar com ela. Soou-me bem, soou a algo que eu era bem capaz de apreciar visto que eu aprecio muito sexo com entrega de parte a parte. 
Nunca chegamos a colocar em prática aquilo que foi dito por mensagens e imaginado incontáveis vezes na minha cabeça. As circunstâncias das nossas vidas não o permitiram mas, quem sabe um dia, estaremos os dois 'na mesma página' e queiramos o mesmo no mesmo momento e aí quem sabe ela não cumpre a prometida lição. 

Fazer amor, foder, queca, etc. ... no fundo vai tudo dar a sexo e a isso se resume.

sex animated GIF  

19 comentários:

  1. Fazer apenas amor fofinho deve ser chato. Como tudo na vida é preciso variar um pouco...digo eu que não percebo nada do assunto.
    Tal como dizes fazer amor ou o amor como alguns dizem, foder, e todos os outros nomes vão dar ao sexo quer queiram quer não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois eu acho que sempre o mesmo é um bocado chato, comer sempre arroz (e eu adoro arroz) torna-se aborrecido pra xuxu.

      Eliminar
  2. É impossível ferir a minha sensibilidade;)
    O cardápio tem que ser variado e adaptado às pessoas,à disponibilidade,ao espaço,...,...,a tudo*
    Gostaste do comentário?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Impossível?! Também não vou tentar, tenho cenas tão chatinhas para fazer que me sugam toda e qualquer criatividade e hoje não há clientes italianas gostosas para em alegrar o dia... lol

      Gostei do comentário sim senhor, a referencia ao cardápio é muito boa. Adoro metáforas com comida!

      Eliminar
  3. Ah agora entendi o que te faz falta... (ontem estava a brincar contigo)
    Sexo, foder, fazer amor, no fundo é tudo o mesmo, o que variam são os sentimentos.
    Verdade?? Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que te esclareci LOL

      Variam sentimentos e não só, a própria pratica em si muda. No amor fofinho não sei se entram certas maluqueiras que até aprecio e que podem chocar algumas (falsas) púdicas :P

      Eliminar
    2. O amor (sempre) fofinho acaba por enjoar...
      De vez em quando vale inovar :P

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Há de tudo mas há uns que sao um bocado realmente...

      Eliminar
  5. Quando se faz sexo pela primeira vez (e é muito desejado) parece que se fica
    numa nuvem ;) … como a pessoa vai ser o namorado(a) é paixão na certa.
    Nesta face é fazer (O) amor :)

    Porem com a continuação tem de existir imaginação para que momentos mais escaldantes aconteçam e evoluam no casal, senão fica tudo uma seca.

    Eu gosto do "vamos foder" !? Mas tudo o resto relacionado com sexo ... tudo fica bem, depende de quem o diz, como o diz e da pessoa com quem se está...
    Claro ! :))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também gosto imenso dessa frase, curta e directa ao assunto sem demais rodeios. Dita com uma boa dose de malícia então, ui :P

      Eliminar
  6. Sinceramente PM já deves saber o que acho acerca deste assunto, se não fosse Tesão e Foda cúmplices dos meus post no blog Facto Novo.
    As pessoas fodem sempre, umas com amor e outras apenas por tesão, outras porque sim e outras porque lhes apetece... mas não existe palavra concreta, existe sim cheiros,sabor, olhares, perfumes, palavras que assim se pode incluir, mas nada muda entre sexo, amor, foda, fornicar, tudo o que tenha haver com o bom que o ser humano possa explorar.
    A verdade é quer que seja é tão bom quando existe alguém que nos encaixa na perfeição.

    Beijocas Doces....

    PM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente é verdade, foder todos fodem e no fundo passa tudo pela nomenclatura atribuída. É verdade que é ainda melhor quando encontramos alguém com quem encaixamos bem mas agora isso do amor é que eu já não sei bem como e o que é...

      Beijos

      Eliminar
  7. O bom sexo obriga a que haja espaço para tudo. Desde o amor fofinho (que pessoalmente dispenso) à verdadeira foda divinal que te fica na memória durante semanas a fio.
    Pessoalmente acredito que quem por mais santo se faz passar, acaba por ser aquele que parte a louça toda.
    Gosto de pessoas com gostos assumidos, que tratem o sexo por tu e que o apreciem em todo o seu esplendor... se isso invalidar que haja espaço para o amor fofinho, tudo bem... cada um feliz à sua maneira!

    E olha gostei do registo :) bom post :)

    Beijinhos PM*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também sou da opinião de que no sexo há espaço para tudo, salvo seja. Não sou de colocar barreiras, de compartimentar, de espartilhar as coisas.

      Dizem que os mais santos são os piores mas o que me chateia mesmo é a hipocrisia e os falsos pudicos.

      Gosto dessa expressão de tratar o sexo por tu, concordo porque não deve haver formalismos porque isso só retira espontaneidade e prazer ao momento.

      Pode ser que no futuro escreva mais qualquer coisa neste registo :P

      Beijos Inês!

      Eliminar
  8. Olá.Vim visitar-te porque sei que tás com saudades minhas;)
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!

      http://youtu.be/dNVrdYGiULM

      Obrigado pela visita ;)

      Beijos!

      Eliminar