quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

O chão a desaparecer

É fodido, é mesmo esta a palavra, perceber que fizemos uma grande asneira. Que fizemos merda da grossa e que o único culpado somos nós por termos confiado em algo e alguém que à partida se calhar não mereciam essa confiança.

No fim do ano passado rejeitei uma proposta de trabalho porque tinha outra que supostamente me era mais vantajosa a longo prazo. Big mistake.

Mal comecei dei por mim dentro de uma autêntica novela em que os protagonistas estão numa espécie de guerra silenciosa em que vão tentando antecipar os passos um dos outros e que vai acabar mal para mim que ainda vou parar ao desemprego. 

Já comecei a abrir os olhos e a ver se me começo a procurar outra solução para me ir precavendo. 

Mas porque raio não consigo ter alguma paz e estabilidade a nível profissional?! Que raio, parece que é maldição que tenho em cima...eu não peço muito, só queria um pouco de sossego e tentar ter uma vida. 

Caramba, é pedir assim muito?! 




Precisava disto por vezes...esta merda toda por vezes é complicada de aguentar sozinho.

9 comentários:

  1. Tem calma, vai com cuidado... pensa na melhor maneira de saires sem te prejudicares. Às vezes a vida prega-nos partidas, mas também pode ser uma aprendizagem...

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado ;) Calma é coisa que infelizmente não abunda, eu tento pensar com sensatez mas não deixo de me sentir estúpido e frustrado por me ter metido nisto quando podia estar numa situação que agora vejo é indubitavelmente mais estável do que esta. Estou farto de partidas :/

      Beijos

      Eliminar
  2. O que uns dão por garantido, os outros procuram sem encontrar. Às vezes o que parece ser o melhor caminho, nem sempre o é. Resta-nos ter fortes convicções, ser persistentes e ser fiel a nós mesmos. Ai que lindo discurso de clichés. A verdade é que a maior parte das vezes quem se safa são os filhos da p***, e quem não consegue ser assim, fica a sentir-se como tu. Também sou das que acredita que os meios não justificam os fins, mas por vezes é difícil de gerir isso.
    Não pedes muito, pedes justiça.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado ;) Sabes, eu por vezes até gosto de clichés porque tem a sua ponta de verdade.
      Pois é, os filhos da puta vao-se safando sempre e quem se lixa é o mexilhão. No meu caso foi confiar numa situação e numa pessoa e depois ver-me no olho do furação.
      Acho que pedir justiça começa a ser um luxo pouco acessível ao comum dos mortais.

      Eliminar
    2. Como uma "comum dos mortais" posso não ganhar nada com isso, e até perder, mas nunca desistirei de lutar pela justiça! Nunca!

      Eliminar
  3. Nunca desistias e tenta sempre lutar. As coisas estão muito dificeis mas vais conseguir dar a volta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado ;)
      Na verdade não tenho outro remédio, eu so queria uns tempos para poder tentar ter uma vida, apenas ser, apenas existir e ter alguma paz de espírito...

      Eliminar
  4. Muito boa a musica.

    Espero que estejas enganado, que te safes da tempestade. Been there.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nos últimos tempos tenho ouvido bastante o Chet Faker e ontem esta música bateu.

      Para mal dos meus pecados acho que não estou muito enganado, esta cena é ingrata...

      Eliminar