quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Isso do fazer O Amor - serei um caso perdido?

Fazer amor. Sempre foi uma expressão que me causou alguma estranheza, nunca lhe achei particular piada porque sempre achei que o Amor se sente não se 'faz'. 

Numa das minhas (curtas) viagens do trabalho para casa pus-me a pensar, pela enésima vez, nisto e no quer dizer.

Será que querem dizer sexo com Amor?! 

Não cheguei a grandes conclusões mas uma coisa é certa para mim: nunca fiz o Amor propriamente dito nem o sei fazer, pelo menos da forma como se vai dizendo que é feito e sentido pela blogosfera fora. Nem sexo com amor já agora...

12 comentários:

  1. Concordo contigo, o amor não se faz como muitos pensam. O amor sente-se, e é possível sentir em pequenos gestos e palavras; mas às vezes também o sentimos na explosão dos desejos que ardem e fazem a razão perder a razão.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Pensei como escreves durante muito tempo... hoje sei que existe sexo e algo magico, bem maior que sexo que por vezes acontece.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pensaste como escrevo durante muito tempo?! Desculpa, não percebi esta parte.

      Pois, eu só conheço a parte do sexo...

      Eliminar
    2. PM sexo é fantástico, sempre foi... mas quando tudo se conjuga, a pessoa certa no momento certo é bem mais que isso... é magico.

      Já pensei como tu... sexo é sexo, aprendi que pode ser mais...

      Não sei se me expliquei...

      Eliminar
    3. Pois sexo é sexo e para mim a variação que pode existir é na intensidade, no gozo, no prazer por a pessoa que está ali connosco gostar de nós para além do corpo e do que se está a fazer.

      Aceito a tua opinião a tua perspectiva sobre a coisa mas não posso opinar com tamanho conhecimento de causa, não sei se algum dia terei a mesma perspectiva.

      Eliminar
  3. Sexo é a palavra que define o acto, as mulheres gostam da palavra Amor para dar mais romantismo a relação, para dar mais intensidade ao momento...
    Mas na verdade, sexo, amor, foda, queca, todas as mil e uma palavras que podemos chamar, o amor é o que vêm do coração, aquele que quando fazemos com a pessoa que mexe connosco, o momento é mágico, a vontade é única, o amor é sentido, e isso faz a diferença, o sexo é o sexo, é a tesão é algo que o nosso corpo deseja e que necessita tal como o amor, com menos intensidade de sentimentos...
    Estamos numa sociedade que tudo é um misto de tesão de loucuras de nomes...

    Seja o que for, é bom ;)

    Bjs PM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mito bem dito Cherry, concordo com a tua opinião e era essa a ideia que eu queria passar. Pode ser tudo uma questão de semântica mas no que toca ao Amor não acho que é algo que se faz propriamente dito mas também entendo quem o queira dizer.

      Beijos Cherry!

      Eliminar
  4. Não acho que sejas um caso perdido. Simplesmente ainda não sabes o que é isso de "fazer amor". NÃO INTERPRETES MAL AS MINHAS PALAVRAS, POR FAVOR.
    Simplesmente "fazer amor" é sexo com amor, com a pessoa que se ama. E isso é brutal. Porque as duas pessoas não estão apenas a satisfazer os seus desejos carnais. Não se está exclusivamente preocupado em saber se foi suficientemente bom na cama, em ter uma performance digna de uma estrela porno. Sexo com amor, com cumplicidade, não se explica de facto. É muito difícil. O prazer de navegar nas curvas de quem se ama e não nas curvas de uma pessoa que, se for preciso, nunca mais se volta a ver, é maravilhoso. Não é a mesma coisa; é outro campeonato. É algo diferente, é sexo feito com carinho, com cumplicidade, como se fossem uma só pessoa, não é exclusivamente carnal. Mas sim, um dia vais saber o que isso é, tenho a certeza. E vais adorar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário APO.
      Eu digo que sou um caso perdido (com uma certa dose de humor claro) porque nunca tive essa sorte de ser amado por uma mulher e, consequentemente, poder ter a chance do tal sexo com amor.

      Percebo o que queres dizer no teu comentário, tudo o que isso envolve, o carinho, a cumplicidade, a partilha, etc. A expressão "fazer amor" em si não me agrada, não gosto muito de a usar ou ouvir porque acho que o amor não é uma coisa que se faça, sente-se, acho eu que sou totalmente inexperiente nessas lides.
      Provavelmente nunca saberei como é essa sensação que tentas descrever, gostava de ter o teu optimismo mas eu já não sou gajo para ter ilusões. A sensação mais aproximada que tive foi quando sexo com uma rapariga por quem estava perdidamente apaixonado, ameia-a mesmo, e foi incrível para mim mas para ela acredito que tenha sido apenas mais uma noite de sexo com um amigo. Foi bom, mas foi um momento fugaz...

      Eliminar
    2. Eu compreendi o sentido de humor. Confesso que a expressão não me desagrada, embora de facto o amor não se faça. Mas, nesse caso, acho que soa melhor do que sexo. Sexo por si só é exclusivamente carnal e, quando se ama alguém, há uma explosão de sentimentos que não acontece no sexo. Acho tão "sweet" que fales tanto em adormecer e acordar com uma mulher que te ame e tu ames, e não abordes esta questão de "fazer amor" ou sexo com alguém que ames. Porque não é a mesma coisa. Vais sim ter a sorte de ser amado por uma mulher. Tenho a certeza!

      Eliminar
    3. Mais uma vez obrigado pelo comentário e por todo esse optimismo que eu por mais que queira não consigo sentir. ;)

      Não concordo que o sexo só por si tenha de ser uma coisa só carnal, pode perfeitamente ser, e eu já vivi isso, sexo com alguém com quem se tem empatia, alguém com quem nos damos bem, pode existir alguma cumplicidade.

      Obrigado APO ;)

      Eliminar