terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Cheguei mas ainda não assentei

Olá!
Depois de uma viagem chatinha que não se pode cheguei ao meu terceiro país de acolhimento para uns meses de trabalho. 

Uma viagem de avião com um bebé a chorar e aos pontapés à minha cadeira foi uma coisa linda de se aturar. Não quero pensar que sou uma pessoa horrível por me estar a queixar disto, coitado do puto que teve que gramar a pastilha de não saber de que terra era com as diferenças de pressão e os ouvidos a estalar, mas eu já ia com uma neura do caraças antes de entrar naquele avião do tempo da outra senhora e então quando levei com aquilo tudo...ai. Vá lá que os cães que os pais do puto levavam na viagem não ladraram mais depois de entrar na porta de embarque.

Quando cá cheguei e vi neve por todo o lado murmurei uma série de impropérios. É tudo muito lindo, e onde estou agora é bem bonito, mas o frio é que não está com nada...mas de que me queixo? Isto nem importa nada, dão só fait divers do início de mais uma aventura.

Vou ver a neve e os patos ali no rio, esses é que não têm frio :P

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Let's fly!

Olá!
Eu vou só mudar de país e amanhã estou de volta.

Beijos e abraços. Até já!

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Mudanças

A minha vida vai mudar. 
Vai mudar de país, mais uma vez.

Vou de novo embora e esta é a terceira vez. Não é por isso que me custa menos. Talvez seja mesmo a vez que me está a custar mais.

Novo país, nova cidade, novo emprego, novo recomeço. Mais uma vez.

Estou feliz. Isto era algo que eu queria muito há muito tempo. Feliz mas não completamente feliz. Eu sei que não devia estar com estas coisas e que devia aceitar de braços abertos esta nova oportunidade sem sequer pensar em mais nada. Mas penso, e muito. Penso nas pessoas que cá ficam. Como alguém diria, estou a perder "qualidades". Há um par de anos atrás eu estava-me borrifando para quem ficava e ia embora sem qualquer peso na consciência ou arrependimento. As coisas mudam e o coração fica apertado e dorido.

O corpo e a cabeça vão-se meter num avião e deixar Portugal no fim do mês. O coração fica cá. Apertado como nunca ficou. 

Fico à espera daquilo que lá me espera e fico com medo que por cá, Portugal, me esqueçam. Estou a olhar agora para o meu umbigo mas quando recebi a notícia que tinha data marcada para partir a última coisa em que pensei foi em mim.

Mais uma aventura, mais um passo, vamos lá!!!!

Mais novidades, se estiverem interessados, para breve!