quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Delírios egocêntricos e genéricos

(um gajo também tem devaneios e hoje apetece-me isto)

Vá, chega-te ao pé de mim.

Toca-me, agarra-me, cravas as tuas unhas em mim. Não tenhas medo, caramba! Não sou de vidro, não me vou partir. Não quero uma menina com medo, quero-te uma mulher com força, decidida, faminta de mim.

Quero que te chegues ao pé de mim, coloques as mãos na minha cintura e me beijes. Abraça-me, beija-me o pescoço, passa a mão pelo meu cabelo e agarra-o.

Arranca-me a roupa do corpo. Mostra que me queres, como me queres, quantas vezes me quiseres. Não te acanhes, não tenhas medo. Eu não sou de vidro, não me vou partir.

Toma o meu coração. Cuida dele. Dá-lhe vida. Cuidado, não é de vidro mas pode partir.

14 comentários:

  1. Gostei sim senhorrrr! :)
    Está intenso! :P

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Há coisas que não valem a pena se o empenho não for total. :P

      Essa do macho teve a sua piada mas é bem verdade!

      Eliminar
  3. Muito bem verbalizado, esse teu devaneio.
    Não vou dizer que me apetece o mesmo, porque sou uma menina...
    Fico-me pelas vezes em que falas de doces...
    ;p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai tantos pruridos em assumir as coisas :P

      Ninguém te vai dar tau tau, a menos que seja isso que queiras. LOL

      :P

      Eliminar
  4. Vinha desejar um Bom Natal... mas tens texto novo e não muito ao espírito familiar natalício...
    Vou só ali e já volto :)
    Brenda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Voltei, parece-me uma boa forma de passar o dia do fim do mundo ou mesmo a mudança de ano...
      Caliente :)
      Brenda

      Eliminar
    2. O espírito natalício também pode estar, e está, na luxúria!

      É, de facto, uma excelente forma de acabar e começar o ano. Não é a única mas é das mais 'saborosas' :D

      Bom ano Brenda!

      Eliminar
  5. Mai nada :)
    ou é ou não é...eu cá tambem gosto assim :)))
    eheheh

    ResponderEliminar