domingo, 28 de outubro de 2012

Paz de Outono

Houve uma altura da minha vida adulta em que eu me senti total e completamente em paz comigo próprio. Sem medos e inseguranças apesar de pequenas frustrações semelhantes às que tanta gente tem. Estava, como hoje, sozinho mas isso não me incomodava nem um bocadinho. Tinha paz de espírito.

Essa paz foi-se. Há coisas que não dependem de mim e pelas quais não consigo deixar de me culpar. Não é só a nível pessoal mas em todos os outros aspectos da minha vida.

Todas as escolhas que fiz até hoje são postas em causa por mim. Será que fiz alguma escolha correctamente? Sinceramente não sei…

A verdade é que há algumas que não me arrependo e das quais tirei grande satisfação e resultaram em boas recordações. O resultado de todas foi o mesmo e por isso me questiono: Devo ficar satisfeito ou eu podia ter feito e sido melhor?

Não dá para voltar atrás no tempo (ai se desse…) e tenho que viver com as minhas escolhas e com o seu resultado mas eu não me consigo acomodar nem encontrar muito conforto.

Ainda tenho forças para lutar mas sinto-me a enfraquecer. Não gosto do Outono. Quebra-me o espírito, verga-me à melancolia, faz doer a solidão, deixa-me mais fraco.

Não gosto do Outono…mas ao menos há castanhas.



P.S. – preciso mesmo de um cigarro e de um gin tónico!

19 comentários:

  1. Dúvidas todos temos Egocentricidades..para dizer a verdade até acho que o mundo seria sensaborão se não as houvesse. Acho salutar as ter, significa que pensamos e não caminhamos ao sabor do vento, mas que colocamos em causa o seu sentido e direcção para fazermos depois as nossas escolhas. Medos também é normal do ser humano, de umas pessoas para outras só difere na quantidade,nada a fazer do que ir tentando combate-los para que não fiquemos paralisados num caminho lá atrás.
    Quando leio o que escreves o que me parece mais negativo e que se reflecte nessa forma de estares presentemente ( gim.. tabaco), desculpa a intromissão, é colocares dessa forma o que fizeste ou a forma de proceder.Foi assim , já foi!! ..passou!!.
    A vida pode-se viver olhando o passado, mas essencialmente tem de ser vivida pensando-se no presente e no futuro - naquilo que se quer ser e atingir. Para apagar o passado menos grato nada melhor que perdoar aos outros e a nós próprios se fôr caso disso e seguir em frente .

    São fases todos nós temos .
    Continuar no ponto em que se parou e viver a vida sem medos ou a vencê-los!!
    Olha porque não substituir o gim e o cigarro pelas ditas castanhas..é que já começou o Outono e se pensas muito lá vem o Inverno!:) Boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como de costumo gostei muito do que me escreveste. Quando comecei o blog nunca tive grande esperança que alguém viesse comentar e me deixasse coisas com pés e cabeça como tu e outras pessoas deixam, obrigado :)

      Não sei se percebo bem o que queres dizes com a referência ao gin e ao tabaco. Sabes, não são necessariamente um escape para alguma coisa. São duas coisas que também me dão algum prazer, não são muito saudáveis é certo, mas também me ajudam a relaxar. Não me dou a estes luxos tão frequentemente quanto se possa pensar. Por acaso ainda hoje comi castanhas :P

      Eu tento viver a minha vida a pensar no futuro, no que quero ser, no que quero viver, no que posso aprender. A sensação de estar como que em stand by angustias-me um bocado porque parece que não consigo fazer nada para que mude. Se calhar é como dizes, são fases. Duram é mais do que eu queria...

      Boa semana :)

      Eliminar

  2. Já Comeste castanhas? Pronto já chegou o Outono no seu melhor vês!..:P Deixa os tempos são mesmo de andar em Stand Bay..até é melhor!
    Não gosto de solidão ,por isso acho que os outros também não gostam e não via por aqui comentários ..logo ousei , se fiz bem volto e sem agradecimentos que não são precisos.:)

    ResponderEliminar
  3. Se continuas a querer ir atrás e mudar as decisões, é natural que não sintas essa paz. Também não sei se a partir duma certa altura na vida se consegue viver nessa paz, se calhar não, se calhar habituamo-nos a viver com as escolhas que fizemos, sei lá... Também percebo que há pessoas mais sensíveis que outras ou que lidam de forma diferente a todas as experiências.

    Há um livro que não sei se conheces mas já é a 3ª vez que lá vou buscar ideias e sugestões sempre que a paz me começa a fugir, é A Inutilidade do Sofrimento. Até tenho um post meio escrito sobre ele, talvez agora o conclua agora que me fizeste lembrar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo teu comentário. Uma pessoa tem que se habituar às escolhas que fez e tentar viver em paz com elas. Arrependimentos sempre vão existir por isso eu tento viver o melhor que posso com as escolhas que fiz, mas como eu disse no post, não sei se terão sido as melhores...

      Não conheço o livro, obrigado pela sugestão. Quando puder vou ver se o arranjo ;)

      Eliminar
  4. Sabes que duvidas todos temos, arrependimentos também...
    Mas não se chamaria vida se fosse de outra maneira, seria um filme ou uma peça de teatro, onde escrevemos, rasuramos e voltamos a escrever.
    É bom ter recordações, boas ou más, não interessa...
    Escolheste... erraste ou não, mas foi isso que fez de ti a pessoa que és hoje, deu-te a capacidade de ver onde erraste, deu-te a possibilidade de escolha...
    Não estagnaste... não ficaste à espera que vivessem por ti, foste à luta como sabias, hoje provavelmente farias diferente, mas é errando que se aprende e se cresce como pessoa.
    Charlie Chaplin dizia:" A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos"
    Beijos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida que tudo aquilo pelo que passamos, escolhas boas e más, experiências, etc. é o que faz de nós quem somos, o que conta a história da nossa vida. Por vezes fica sempre a dúvida relativamente a algumas coisas. Em relação a outras não temos dúvidas...até um dia. Se calhar ando numa espécie de "crise de fé" em mim próprio. Espero é conseguir tirar algo de bom disto. O tempo o dirá.

      Essa do Chaplin nunca passa de moda ;)

      Beijos

      Eliminar
  5. Gostava de te dar força mas hoje a minha vontade é saltar de uma ponte.
    Gin... não pode ser um porto vintage?
    Se me arranjares um Diamond faço-te companhia...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohhh Brenda, deixa-te lá disso que eu preciso de ti. Quanto mais não seja a comentares o que eu mando cá para fora desta mente m bocado retorcida.

      Eu não gosto de vinho mas, com uma companhia como a tua, eu até faço o esforço porque o Porto até costuma ser doce :)

      Fui ao Google ver isso do Porto Diamond...tás sem sorte porque ainda não foi hoje que me saiu o Euromilhões. :P

      Eliminar
    2. Ups...será o gin? You lost me with this one :s

      Eliminar
    3. São os meus cigarros favoritos PM, um dia ainda te apresento aos diamonds :)

      Eliminar
  6. Desculpa, costumo dizer que se não podemos ajudar mais vale não nos manifestarmos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A maior parte das vezes, pelo menos para mim, saber que as pessoas estão lá já ajuda muito. Seja com palavras, gestos ou um simples olhar.

      Eliminar
    2. Hoje não foi um bom dia para te responder, amanhã apago estas mensagens e vou estar de volta :)

      Eliminar
    3. Não apagas nada :)

      Amanhã o dia será um bocado melhor, relax e dorme bem.

      Eliminar
    4. Beijinho PM.
      (não volta a acontecer. deixa de criticar o Outono e luta, confio em ti)

      Eliminar
    5. Beijos Brenda!

      (tens o meu mail se quiseres falar)

      Eliminar