sexta-feira, 6 de julho de 2012

A linguagem usada quando se fala de e no sexo

Ao escrever o post anterior estava na dúvida se devia usar uma ou outra palavra. Não quero chocar ninguém ou parecer mal-educado mas, por outro lado, o blog é meu e eu criei este blog precisamente para não me censurar mais e dizer aquilo que quero.

No outro post usei a expressão “só porque queremos foder com alguém”. Eu até podia dizer que queria mandar uma queca, mandar a berlaitada, pinar, etc e tal (Os tugas conseguem ser muito criativos!), mas não. Usei o verbo foder por ser mais cru, simples e realista. Toda a gente o usa. Em conversas com amigos homens eu também o uso muitas vezes. Na conversa com mulheres é que tenho certos pruridos. Não sei bem porque mas não me sinto muito à vontade, sinto que é deselegante, que estou a ser rude. A verdade é que a maioria delas nem se importa e usa os mesmos termos que os homens.

Eu tenho este cuidado principalmente com pessoas que não conheço assim tão bem. Não convém dar má imagem, especialmente com mulheres que me atraem e com quem eu quero ou poderei querer…partilhar agradáveis momentos de prazer e muita luxúria! :)

Na cama eu nunca fui de falar muito mas gosto que falem comigo. Comunicar é importante mas se eu não falo muito é porque geralmente estão a fazer as coisas bem e não é preciso estar com muita conversa. Eu fico é algo envergonhado, digamos assim, a usar certos termos. Se calhar não me envolvi com as pessoas certas. Há gente muito careta e que acha que usar certo vocabulário é sinónimo de vulgaridade, baixo nível e que só quem tem alguma tara sexual é que usa. Nunca levei com nenhuma destas pela frente mas também nunca usei muita “conversa” como já referi, nunca senti que a outra pessoa estive na boa relativamente a isso.

Acho que ainda estou para conhecer a mulher com quem possa toda e qualquer palavra e expressão na cama. Eu acho excitante até. Mas não se pense que é como nos filmes porno brasileiros e espanhóis! Eu juro que se me aparece uma dessas pela frente eu começo a rir à gargalhada, não é que seja totalmente turn off mas que seria cómico lá isso seria.

Eu não me refiro única e exclusivamente a usar frases ou palavras durante o sexo mas também em conversas.

O que é que acham disto? Quando estão com alguém em momentos mais íntimos usam algum termo mais hardcore para se referirem às coisas?! Acham turn off ou turn on?

5 comentários:

  1. Na minha opinião o teu post pode ser dividido em duas partes.
    Em relação a como comunicamos socialmente com os outros, em relação a esta comunicação sou incapaz de usar vernáculo, tanto nas chamadas conversas de café como com amigos.
    Quanto a ouvir, conheço pessoas que usam vernáculo como muleta ao discurso isso não me incomoda, agora quando é usado intencionalmente para chocar não tolero.
    Quando leio, como foi no caso de teu post, não me chocou minimante, foi algo teu que se acedemos foi porque visitamos a tua casa virtual.
    Quanto à segunda parte do teu post e à pergunta que nos deixas, vou começar por partilhar que dei umas boas gargalhadas com "...se eu não falo muito é porque geralmente estão a fazer as coisas bem e não é preciso estar com muita conversa...".
    Sou diferente, penso de outra forma. A intimidade é muito importante, a partilha do que gostamos,ou não, é o primeiro passo para conseguirmos o prazer que almejamos. O que dizemos ou ouvimos interfere exponencialmente com o que fazemos...
    As mensagens os telefonemas, as provocações discretas são muito importantes numa relação.
    Aqui fica um comentário bem longo...

    ResponderEliminar
  2. Brenda, sempre com a escolha certa de palavras. :)
    Vernáculo, era mesmo essa a palavra que queria usar e não sei porquê não me conseguia lembrar :P
    Eu uso em conversas com amigos mas sempre sem intenção de chocar ou insultar alguém. Malta do norte é como dizes: usa o vernáculo como muleta, como uma verdadeira vírgula.
    Quanto à segunda parte do teu comentário, eu concordo em pleno contigo e até era aí que queria chegar. Ainda bem que te fez rir :)
    Eu também acho que a intimidade é muito importante e que nela se deve partilhar o que gostamos e o que não gostamos. Eu quando converso sobre sexo com amigos estou sempe a bater na tecla da comunicação porque muitas vezes as pessoas estão insatisfeitas porque o parceiro não faz o que elas gostam mas elas também não dizem nada. Ora se não dizem nada as pessoas podem achar que não se passa e continuam na mesma.
    Umas palavras e frases bem ditas podem incendiar certos momentos a dois! Todo o teasing feito através de mensagens e afins…tenho umas saudades disso quem nem imaginas :P

    ResponderEliminar
  3. Eu gosto de termos hardcore, mas não sempre. Acho que ir variando é a chave. E é muito mais giro quando surge alguma palavra "crua" espontaneamente e sem se estar à espera do que estar sempre a dizê-las.

    Já no dia-a-dia, a minha opinião muda. Com os meus amigos íntimos, sejam homens ou mulheres, digo tudo; com pessoas que não conheço bem nem porra digo, porque acho má-educação xD

    ResponderEliminar
  4. Imagino sim, o trabalho pode estar a ser complicado, ou podemos estar fartos do transito ou de aturar idiotas, mas a surpresa de uma chamada inusitada ou uma mensagem menos correcta, relativiza tudo o resto...
    Como escreves ficam as saudades. :)

    ResponderEliminar
  5. sinceramente não uso a palavra foder se falar de sexo com amigos. e acho que por isso mesmo em momentos mais íntimos com o meu ex, quando por vezes o dizia, tornava-se um turn on para ele. claro que eu já dizia com essa intenção e também porque era estimulante para mim dizê-lo :)

    ResponderEliminar